Pinheiro Neto consolida presença no mercado digital com novo escritório no Vale do Silício

Pinheiro Neto Advogados abriu seu escritório no Vale do Silício (Califórnia, EUA), marcando o primeiro passo oficial de uma firma brasileira no epicentro global da inovação. O escritório está localizado em Palo Alto e servirá de base para o já constante fluxo de advogados do Pinheiro Neto na região e reafirma o papel da firma em conectar startups e grandes empresas de tecnologia ao mercado brasileiro

Com este novo passo, o Pinheiro Neto marca posição como o escritório brasileiro de advocacia de maior representatividade no Vale do Silício, atendendo desde startups às principais empresas da Fortune 500 com presença no Brasil. Com histórico de sucesso na região, o Pinheiro Neto se tornou o parceiro ideal para assegurar importantes negócios entre o Brasil e o Vale, com um time dedicado, que realmente conhece esses dois mercados e a dinâmica das empresas de tecnologia.

A base no Vale do Silício é um passo natural na trajetória do Pinheiro Neto, que há décadas acompanha o desenvolvimento da indústria de tecnologia, e mostra ainda mais seu comprometimento com clientes da região, diz Alexandre Bertoldi, sócio gestor do Pinheiro Neto

“A base no Vale do Silício é um passo natural na trajetória do Pinheiro Neto, que há décadas acompanha o desenvolvimento da indústria de tecnologia, e mostra ainda mais seu comprometimento com clientes da região. O escritório irá servir de ponte entre o mercado local e o brasileiro, que também ganha destaque no mapa global da inovação”, explica Alexandre Bertoldi, sócio gestor do Pinheiro Neto.

A equipe responsável pelos clientes de tecnologia é composta de 60 advogados especializados em diferentes áreas de atuação que serão fundamentais para a operação com clientes de diferentes segmentos da economia digital. Entre eles: e-commerce, economia compartilhada, Internet das Coisas (IoT), streaming, mobilidade, cloud computing,mídias sociais, e-learning, tecnologia blockchain, healthtech, agrotech, fintech, criptomoedas, data analytics, games, realidade virtual e aumentada, inteligência artificial e venture capital.

A expectativa é que novos investimentos sejam feitos na região, tanto na estrutura quanto nos negócios com o Vale. Atualmente, a área de tecnologia do Pinheiro Neto vem crescendo uma média de 37% em volume de negócios ano a ano, tornando-se uma das áreas mais promissoras para a firma.

“A inovação está presente em toda a trajetória do Pinheiro Neto, o que fez com que o escritório desenvolvesse naturalmente a cultura do Vale do Silício, conhecendo as características únicas destas empresas para tornar a relação totalmente fluida, além de poder promover o escritório como um hub de novos negócios entre os dois países, seja para startups ou para grandes empresas de tecnologia”, acrescenta Raphael de Cunto, sócio responsável pela operação no Vale.

Envolvimento tecnológico

O envolvimento do Pinheiro Neto com o setor de tecnologia começou na década de 1980, quando uma indústria pioneira de informática se estabeleceu no Brasil e coube ao escritório auxiliar seus clientes nesse novo ramo do Direito. Na década seguinte, o envolvimento se tornou maior diante da penetração dos processos informatizados e o desenvolvimento da legislação de software, que demandavam um novo nível de especialização dos advogados.

“As novas empresas do mercado têm uma dinâmica de trabalho ágil e prática, lançando novos serviços e parcerias diariamente, ao mesmo tempo que precisam ser cuidadosas com dados sigilosos de consumidores, rápidas mudanças regulatórias e especificidades societárias”, afirma Larissa Galimberti, sócia do Pinheiro Neto e especialista em transações em Tecnologia. “Para trabalhar com essas empresas, é necessário que tenhamos times diversificados e multidisciplinares, que se conectem e realmente conheçam e vivenciem o modelo de negócio do cliente.”

A firma foi pioneira ao representar as primeiras grandes plataformas de tecnologia que vieram ao Brasil, como o Yahoo!, em 1999. Ao longo dos anos participou da evolução desse mercado ao lado das maiores empresas do setor, tornando este segmento aquele com maior crescimento entre os demais setores do escritório. Teve, ainda, papel importante na privatização dos serviços de telecomunicação e na oferta dos serviços de banda larga no país.

“As novas empresas do mercado têm dinâmica de trabalho ágil e prática, lançando novos serviços e parcerias diariamente, ao mesmo tempo que precisam ser cuidadosas com dados sigilosos de consumidores, rápidas mudanças regulatórias e especificidades societárias”, afirma Larissa Galimberti, sócia do Pinheiro Neto e especialista em transações em Tecnologia.

Em paralelo, surgiram clientes com perfis diferentes, como fintechs e insurtechs, as quais necessitam de suporte jurídico especializado no mercado brasileiro, já que atuam em áreas reguladas como os sistemas financeiro e de seguros privados. Por isso, e valendo-se de sua posição de destaque na prática de instituições financeiras, o escritório se tornou uma referência para fintechs, participando ativamente da realidade dos clientes, construindo juntos modelos de negócios e um relacionamento de confiança com resultados excepcionais.

O Pinheiro Neto é também o único escritório da América Latina filiado ao Stanford Program in Law, Science and Technology, vinculado à Stanford Law School, que promove debates sobre o futuro do mercado de tecnologia.