A oportunidade do mercado de software com a recuperação econômica e dos negócios no Brasil

São Paulo, 11/2/2019 – A Associação Brasileira das Empresas de Software — ABES divulgou recentemente o seu estudo anual intitulado “O Mercado Brasileiro de Software 2019 — Panorama e Tendências”, produzido desde 2005 com base em pesquisas realizadas pela IDC, uma das principais empresas de consultoria e inteligência de mercado com foco em TI e Telecom.

Jorge Sukarie, vice-presidente do Conselho Deliberativo da ABES

O estudo apresenta dados detalhados do mercado brasileiro de TI e comparações com mais de cinco dezenas de países, também alvos da pesquisa da IDC. Esse levantamento de dados nacionais e internacionais permite que se faça uma avaliação mais completa do cenário atual do setor de TI no Brasil, pois posiciona o desenvolvimento do mercado brasileiro em relação ao global, a partir da normatização para o dólar americano dos investimentos em TI em moeda local de cada um destes países.

Atualmente, o Brasil ainda vem se recuperando lentamente dos difíceis momentos econômicos pelos quais passamos nos últimos anos, que afetaram diversas esferas do País, entre elas o mercado de TI. Após o setor amargar uma redução da ordem de 3,6%, nos investimentos em 2016 , tivemos um início de recuperação em 2017, com um crescimento de 4,5%, e em 2018, os investimentos em TI cresceram 9,8%, mais que o dobro do previsto para o ano (4,1%) e também acima da média de crescimento global (6,7%). A expectativa é que em 2019, os investimentos em TI cresçam ainda mais, alcançando a marca dos 10,5% e voltando a superar a barreira de dois dígitos (até 2014, o crescimento era sempre nessa ordem).

O resultado do aumento dos investimentos em TI no Brasil em 2018, e a expectativa positiva para 2019 são resultados da expectativa de recuperação econômica, que é prevista a partir da aprovação da Reforma de Previdência e de outras reformas que estão por vir: Reforma Tributária, a Reforma Política, as privatizações e o Pacto Federativo, que deve trazer alívio para estados e municípios, que também sofrem com o déficit em suas contas.

O Brasil, se fizer sua lição de casa, voltará a ser um país a ser considerado pelos investidores internacionais. Estamos na iminência de uma queda no crescimento econômico mundial e as atenções se voltarão novamente para os Países Emergentes. Nesse cenário, o Brasil liderará as oportunidades de investimentos por ser um país mais previsível e com um horizonte de pelo menos 10 anos, sem grandes riscos com seu déficit público.

No entanto, um dos fatores que tem limitado a competitividade do Brasil é a sua baixa produtividade. Uma das formas mais eficientes de reverter essa situação é através dos investimentos em tecnologia e inovação — essa é uma grande oportunidade para o mercado de software para os próximos anos, em especial no Brasil.

O uso de novas tecnologias e o seu impacto no Brasil, alvo do Estudo da ABES com a IDC, dão um pouco a dimensão das oportunidades que se abrem às empresas de software. O importante é as empresas estarem atentas para acompanhar esta evolução e identificar as oportunidades com base em seu expertise e conhecimento, para não perder esta importante janela de oportunidade que teremos à nossa frente.

A publicação anual do estudo “O Mercado Brasileiro de Software — Panoramas e Tendências” é um dos serviços que a ABES oferece a seus associados, como forma de trazer o máximo de informações para garantir que estas empresas possam aproveitar as oportunidades que teremos nos próximos anos.

*Jorge Sukarie, vice-presidente do Conselho Deliberativo da ABES