Santander oferece 240 bolsas integrais para formar profissionais de tecnologia pela Digital House

Selecionados participarão de curso de cinco meses, voltado ao mercado digital, e poderão ser convidados para os processos de seleção do banco

São Paulo, outubro de 2019 – Há algum tempo o mercado vive um momento de corrida tecnológica e, com isso, a busca de empresas por profissionais qualificados em diversas áreas tem sido crescente. Pensando em atrair os apaixonados por tecnologia desde cedo, o Santander desenvolveu, em parceria com a Digital House, hub de educação para a formação de profissionais de alta performance para o mercado digital, um projeto para formar mais de 200 profissionais, com idade a partir de 18 anos, em programação. O projeto Santander Coders by Digital House contará com 240 bolsas integrais gratuitas para o curso de Web Full Stack e as inscrições estão abertas desde o dia 15 de outubro.

Segundo Steven Assis, head do Santander Universidades, a bolsa surge de uma percepção das necessidades do mercado. “Nosso comitê de Cultura Digital, formado por executivos de diferentes áreas do banco, percebeu que teremos um aumento de demanda por profissionais das áreas de UX, Cyber Security, Empreendedores Digitais e Cientistas de Dados. Essa percepção, baseada também em pesquisas, nos levou a criar essa nova oferta”, explica.
A escolha do curso de Web Full Stack não foi baseada apenas na digitalização do mercado, que já é um processo iniciado há algum tempo, mas também no crescimento da busca por esses profissionais. Os coders são responsáveis pelo desenvolvimento de sites e sistemas web usando linguagens de programação e podem trabalhar em agências, e-commerces, fábricas de software, startups e empresas de tecnologia. A digitalização das empresas já está acontecendo e para se destacar é preciso mudar o mindset e estar pronto para se reinventar.

“Essa é uma oportunidade única para que pessoas que gostam de tecnologia, que desejam mudar de carreira ou mesmo ingressar no mercado de trabalho consigam se tornar verdadeiros coders. Todo mundo pode aprender a programar e o projeto vem justamente com a proposta de formar profissionais mais preparados para o mercado, por meio de toda a estrutura que já oferecemos baseada em conhecimentos práticos para lidar com o dia a dia das empresas”, explica o diretor acadêmico da Digital House, Edney Souza.

Os coders sairão preparados para os novos desafios de mercado, já que, além de todo o conteúdo do curso, irão contar com a mentoria de carreira da Digital House, quando poderão discutir sobre o futuro das profissões, identificar seu perfil profissional e em quais áreas poderão atuar. Além disso, os 240 alunos farão parte de uma lista fast track do Santander, para possíveis contratações pelo banco, que integra a lista LinkedIn Top Companies 2019.

A seleção terá duas fases, a primeira delas com um teste de lógica, que selecionará todos que acertarem ao menos sete questões para a próxima etapa. Já o segundo momento da seletiva inclui uma curso introdutório, totalmente online, para nivelamento e validação de competências para realização do curso presencial. Os selecionados terão 28 dias para concluir essa etapa e, ao final desse período, serão escolhidos os 240 contemplados. As aulas começam em janeiro de 2020, sempre no período da tarde, no campus da Digital House, em São Paulo, e terão duração de cinco meses. As inscrições podem ser feitas aqui.

Fundada em 2015, a Digital House é um hub de educação para a formação de profissionais de alta performance para o mercado digital. Em São Paulo desde abril de 2018, a escola oferece 13 cursos intensivos e presenciais (Desenvolvimento Web Full Stack, Desenvolvimento Mobile Android, Desenvolvimento Mobile iOS, Marketing Digital, Marketing Digital Avançado, Experiência do Usuário UX, Gestão de Negócios Digitais, Data Science, Data Analytics, Imersão em Transformação Digital, Gestão de Dados para Negócios, Gestão de Marketing Digital e Gestão de RH Digital, além de diversos eventos gratuitos.