Com a alta do dólar ainda vale a pena comprar no exterior?

Celular, relógio, smartwatch, videogames e caixa de som: mesmo com a alta do dólar, os gadgets continuam mais baratos lá fora

O aplicativo conecta viajantes com consumidores do mundo inteiro, transformando a tradição de trazer produtos de fora em uma forma de ganhar dinheiro. Por isso, mesmo com a porcentagem dada ao viajante, os valores continuam mais baixo que nas lojas nacionais.

São Paulo, 06 março de 2020 –  Em fevereiro, o dólar operou em alta, batendo um recorde atrás do outro. No final do mês, a moeda americana alcançou pela primeira vez o valor de R$ 4,50. Já o dólar de turismo chegou a ser negociado em torno de R$ 4,70, sem considerar a cobrança de imposto sobre Operações Financeiras (IOF). Em março, o valor continua subindo, sem expectativas de uma queda significativa tão cedo.

Levando isso em conta, muita gente se pergunta o que vale a pena: comprar os produtos tecnológicos nas lojas nacionais, ou ainda é mais em conta adquirir os produtos das lojas no exterior? A Grabr, aplicativo de compartilhamento de bagagem, realizou um levantamento comparando os preços de alguns dos principais do mercado:

• O Apple Watch Series 5, por exemplo, tem preço oficial de R$ 3999,00. Na Grabr, ele é encontrado por US$ 429,00 (aproximadamente R$ 2000,00*).

• O iPhone 11 Pro Max 64GB também está valendo bastante a pena. Enquanto na loja da Apple brasileira ele é vendido por R$ 7599,00, na Grabr é possível encontrá-lo por U﹩ 1099,00 (aproximadamente R$ 5127,00*).

 

• O Nintendo Switch está por volta de R$ 2199,99. Na Grabr, é possível comprar por US$ 299 (aproximadamente R$ 1.395*).

• Falando em videogames, o valor do PlayStation 4 aqui no Brasil gira em torno de R$ 2.199,99. Pela plataforma da Grabr, o console pode ser adquirido por US$ 300 (aproximadamente R$ 1.430*).

• Já a caixa de som Echo Dot – 3rd Gen é vendido na faixa de R$ 290,00 por aqui. No aplicativo, é possível encontrá-la por US$ 25 (aproximadamente R$ 119*).

O aplicativo conecta viajantes com consumidores do mundo inteiro, transformando a tradição de trazer produtos de fora em uma forma de ganhar dinheiro. Por isso, mesmo com a porcentagem dada ao viajante, os valores continuam mais baixo que nas lojas nacionais.

Quem é a Grabr?

A Grabr , marketplace que conecta consumidores e viajantes ao redor do mundo, foi criada no Vale do Silício em 2015. A startup oferece uma maneira para que as pessoas comprem produtos e itens importados de qualquer lugar do planeta sem sair de casa, bem como que se ganhe dinheiro viajando e compartilhando o espaço livre na sua bagagem. A Grabr acaba de chegar em 1,4 milhão de usuários em sua plataforma, sendo que 500 mil deles estão no Brasil, seu maior mercado. Todos em busca de produtos que ainda não chegaram ao País ou são muito mais caros aqui do que no exterior, bem como de uma oportunidade de renda extra ao comprar e levar estes itens na bagagem. site> https://grabr.io/pt/

*Valor aproximado, relativo à data do cálculo.